Avaliação dos cursos de graduação

Cerca de 60 avaliadores de todo o Brasil, cadastrados no Banco de Avaliadores do Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (BASIs), participaram da 1.ª capacitação presencial nos instrumentos de avaliação da educação a distância (EAD), na semana passada, em Brasília (DF). Até o final do ano, outras quatro capacitações, presenciais e a distância, estão no calendário dos avaliadores.

Para avaliar os cursos de graduação, tanto os presenciais quanto os de EAD, o Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) possui cerca de 9.000 avaliadores de cursos de graduação e 4.500 avaliadores institucionais. Para a EAD, há no banco avaliadores com experiência e formação nessa modalidade de ensino. Para a autorização de cursos em EAD, são obedecidos os mesmos critérios referentes à área de graduação do avaliador e a do curso avaliado utilizados para os cursos presenciais.

A avaliação de cursos de graduação é um procedimento realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) e utilizado pelo Ministério da Educação para o reconhecimento ou a renovação de reconhecimento dos cursos, para que seja possível a emissão do diploma aos estudantes. Com a educação a distância (EAD), o procedimento é o mesmo adotado com os cursos presenciais, diferenciando apenas em alguns aspectos.

A avaliação é feita de forma semelhante à utilizada nos cursos de graduação presenciais, nos casos de autorização. Nos casos de credenciamento de Pólos e de Instituições de Ensino Superior (IES), os instrumentos são diferenciados. Eles são constituídos de indicadores, que por sua vez são pontuados por meio de critérios que variam de 1 a 5, sendo 1 o menor conceito e 5 o maior.

Assim como nos cursos presenciais, os alunos dos cursos a distância também participam do Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade) e têm indicadores de qualidades, como o Indicador de Diferença entre os Desempenhos Observado e Esperado (IDD) e o Conceito Preliminar de Curso (CPC).

Atualmente, são 112 IES credenciadas no Brasil para oferecer cursos de graduação a distância. No primeiro semestre de 2008, já foram feitas 350 avaliações de cursos de educação a distância. A previsão é de que, até o fim do ano, sejam feitas mais 400 avaliações.

Com aproximadamente 25 mil professores inscritos, o ProInfo Integrado dá início, nesta semana, à segunda etapa da capacitação de professores em tecnologia da informação na região Nordeste. De 3 a 5 de setembro será realizado em Natal (RN) o 1º Encontro de Formação dos Multiplicadores do curso Tecnologias na Educação: ensinando e aprendendo com as TICs na região.

O encontro tem o objetivo de apresentar o ProInfo Integrado e planejar a implementação do curso. Está prevista, ainda, a realização de oficinas de material didático-pedagógico e de planejamento do curso, bem como de painéis de socialização de experiências e a palestra Escola faz Tecnologia, Tecnologia faz Escola, com Alberto Tornaghi, professor do Colégio Santo Ignácio, no Rio de Janeiro. Devem participar cerca de 300 pessoas, entre coordenadores estaduais do programa e formadores dos núcleos de tecnologia educacional estaduais (NTE) e municipais (NTM).

Resultado da colaboração entre a Secretaria de Educação a Distância (Seed), as secretarias estaduais de educação e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime), o programa tem como meta capacitar 100 mil professores de todo o país até o fim de ano. Professores interessados no curso podem se inscrever nas secretarias estaduais e municipais de educação.

Utilidade Pública:

Assista mais um vídeo abaixo e tenha mais dicas!