vidro é uma mistura de silicatos

O vidro é uma mistura de silicatos

A composição aproximada de um vidro de janelas é Na2O.CaO.6SiO2.

O vidro o faziam porque os egípcios 1400 anos A. C.; na sua elaboração adicionaram um óxido básico (proveniente do natrón ou cinzas de madeira) para a arena (onde se encontra a sílica).

Isto permite reduzir o ponto de fusão da mistura e manter por mais tempo o estado viscoso do vidro, isto é, prolongar o tempo de fabricação. O vidro assim obtido era solúvel em água.

Adicionando a preparação silicatos de terra ou metálico (pedras calcárias ou chumbo) criou-se o vidro que hoje conhecemos. Rapidamente os artesãos variaram suas cores e incorporaram arquivamento de ferro, água marinha e casca de bétula, chifre de vaca, carvão, enxofre e também PROCESSO DE FABRICAÇÃO

O processo começa com a trituração dos silicatos. A fusão do pó obtido se realiza entre 1350 e 1550 °C em cubas em que o trabalhador acessada por meio de condutos fechados por vidros.

Quando a mistura passou para o estado líquido, a embarcação se afasta ligeiramente do fogo, para fazer com que o vidro alcance, entre os 1000 e 1100 °C, um estado viscoso o suficiente para o molde.

É então quando o artesão afunda a vara no recipiente e o vidro que vai moldar durante um tempo limitado pelo resfriamento da matéria, tipo de vidro muito usado em box de banheiro.

Ao chegar a 700 °C, esta deixa de ser maleável. Se o resfriamento for muito acentuada o vidro explode, se é demasiado lento há risco de desvitrificação.

Para a modelagem, o trabalhador utiliza a cana (tubo de ferro, que serve também para o sopro), um mármore (sobre o que vai arredondar e igualar a bolinha luminosa que foi acoplado na haste), os machos (moldes de madeira nos quais se arredonda ou ovala o vidro), os ferros e as tesouras (para especificar os perfis) e, finalmente, um puntel.

Com efeito, o vidro passa, pouco a pouco, de um vermelho escuro ao verde: é sinal de arrefecimento, e o momento de voltar a aquecê-lo e adicionar uma pastilha de vidro viscoso fixada na extremidade de uma haste de ferro (puntel) à mistura que constitui a base do vidro.

Pode-Se separar o vidro da cana e continuar o trabalho com a pinça, o que permitirá, por exemplo, colocar as alças, moldar certos elementos, ou colocar hastes muito finas (firulas).

O vidro também pode receber uma decoração de relevo pelo processo de surfaçagem no frio ou gravado (com diamante, roda, ácido ou até mesmo areia). Finalmente, você pode decorar com tinta ou esmalte, aplicados diretamente sobre as lâminas de ouro e prata.

Visite: Vidraçaria no Rio de Janeiro